Simplesmente Zulu

 

O top model Paulo Zulu consagrou-se nas passarelas, participou de novelas globais, morou em Paris, Milão e Nova York, mas sente-se à vontade mesmo na paradisíaca Guarda do Embaú, no litoral catarinense, onde vive e mantém uma pousada.

 

Sua rotina inclui o surfe, a pesca, o cultivo de uma horta orgânica e o jiu-jitsu, que pratica no dojo que montou em sua casa. 

Viver com simplicidade, junto à natureza, sempre foi a proposta de Zulu. Nascido no Rio de Janeiro, em 1963, ele foi surfista e pescador profissional antes de ser modelo. Em 2000, construiu a pousada, chamada Zululand, na Guarda do Embaú, e se mudou para lá com a mulher, a também modelo Cassiana Mallmann, e os dois filhos, Patrick e Dereck, de seis e quatro anos. “Aos 18 anos, já sabia o que queria para minha existência. Meu objetivo era encontrar essa felicidade que tenho hoje – viver num lugar simples e tranqüilo, com bastante verde, usufruir da natureza sem descaracterizá-la, criar meus filhos com os pés no chão”, diz. “Tem gente que acha que sou louco por morar no meio do mato. Mas aqui é muito mais favorável para minha proposta de vida.”

Todos os dias, Zulu acorda bem cedo e vai ver as condições do mar. Se tem onda, vai surfar. Se não, dá uma corrida. Depois toma café com as crianças, cuida da horta, administra os negócios, ajuda a preparar o almoço. À tarde, treina jiu-jitsu com a mulher e mais dez pessoas da comunidade. “Não me considero professor. Apenas passo o que eu sei”, comenta. “O perfil do lutador de jiu-jitsu deixou de ser o do lutador de vale-tudo e passou a abranger crianças, mulheres e idosos”, completa.

 

O modelo também pratica escalada, corrida de aventura, ciclismo, ginástica natural. “Morrer todo mundo vai. A diferença é que um vai morrer saudável, com 90 anos, e o outro vai morrer num hospital, com 60. Não quero ser um velho sequelado.”

Durante o verão, não tem muita pescaria, apenas de camarão. A pesca da tainha é realizada entre abril e julho, e a da anchova, de julho a setembro. Depois Zulu congela o peixe e estoca para a subsistência de sua família – ele só come carne de peixe, e se orgulha de consumir peixes sem inspeção veterinária. “No período que estou embarcado, vou para matar peixe. Comigo não tem dessa de pescar para tirar o stress.”

Zulu alimenta-se praticamente do que produz. Os legumes consumidos na pousada são cultivados no local. Ao caminhar pelo quintal de sua casa, mostra a variedade de árvores que plantou, que inclui laranja Bahia, pitanga, figo, limão, tangerina, banana-roxa, caju, caqui, entre muitas outras. “Acho que tenho no terreno espaço suficiente para interagir com a natureza, plantar espécies nativas, árvores frutíferas, cultivar uma horta”, comenta. “É um privilégio acordar de manhã e poder brigar com a gralha azul porque está comendo o caqui.” Zulu diz não sentir muita falta de lugares sofisticados ou da vida cultural de Paris ou Nova York. “Raramente vou ao cinema, e nunca gostei muito de teatro ou de leituras muito densas. O que isso pode trazer a um pescador como eu?”, comenta. Se é para sair de seu paraíso, prefere ir atrás das ondas.

 

Quando viaja a trabalho, a mulher, que também tem uma agência de eventos e representação de modelos, administra os negócios. “A empresa funciona como um time. Cada um faz a sua parte, e tudo funciona redondo”, comenta. “Não estou pensando em ser rico. Quero é viver bem. Tendo peixe para comer e lugar para dormir, estou tranquilo. Essa é a base. Sou simples, mesmo quando tenho dinheiro”, afirma.

Zulu com orgulho

Moreno de olhos verdes, Paulo Cezar Fahlbusch Pires é carioca, filho de um casal de professores de educação física.

Como gostava de praia e costumava surfar num quebra-mar da Barra da Tijuca, vivia queimado de sol. Daí vem o seu apelido, que adotou na vida profissional. Embora a mãe seja descendente de alemães, um teste genético revelou que 99,5% de seu genótipo é africano, herdado de sua avó materna. “Assumo a responsabilidade de reconhecer essa herança africana com orgulho. E acredito que isso tem me trazido coisas boas. Tudo que envolve a simbologia africana prosperou. Meu nome, o nome da pousada – Zululand”.

O modelo parou de estudar ao completar o 2º grau e passou a se dedicar só ao surfe, como profissional. Durante duas ou três temporadas, manteve-se entre 16º e trigésimo no ranking nacional. Mas, quando completou 28 anos, os patrocinadores já o estavam trocando por atletas mais jovens. Incentivado por amigos, resolveu levar seu book a uma agência de modelos. Logo estourou no mundo da moda. Desfilou para grandes grifes, como Saint Laurant, Armani, Valentino, Gaultier, Dolce & Gabbana.

Após oito anos modelando, Zulu estreou como ator na novela das 8 da Rede Globo, “Laços de Família” (2000), na qual interpretou ele próprio. Atuou também em “Mulheres Apaixonadas” (2003), “Sob Nova Direção (2004), e “Belíssima” (2005), o que contribuiu para projetar mais ainda sua carreira de modelo. “Acho meu próprio personagem tão interessante que não tenho vontade de sair dele. Além disso, tenho mais facilidade para ter amizade com pescadores ou surfistas que com atores.” Com o aumento da poluição e da criminalidade no Rio de Janeiro, Zulu optou por se mudar para Santa Catarina, onde pode criar os filhos com mais tranqüilidade.

“Quero que meus filhos cresçam com o pé no chão, que sejam moleques, e não fiquem o tempo todo na frente do videogame.”

 

 

Alimentação balanceada

O cuidado com a alimentação é um dos segredos de Zulu – “você é o que você come” é uma de suas máximas.

O seu café da manhã consiste em pão integral com manteiga e queijo, mamão papaia, e suco de melancia ou café com leite (em dias frios).

Para o almoço, seu prato preferido – e consumido quase diariamente – é a tainha ou anchova na brasa, acompanhada de salada orgânica com manga, algum carboidrato (que pode ser batata doce na brasa, aipim cozido, arroz integral), eventualmente uma farofa (de ova, banana ou ovos caipira).

À noite, ele não tem o hábito de jantar – sempre faz um lanche leve, que pode ser iogurte com granola e frutas, pão integral com queijo, e vitamina de frutas (ex: mamão com banana, leite e aveia). Quando faz muito exercício físico e precisa consumir mais carboidratos para repor, costuma pedir pizza de muzzarela com massa integral.

 

Pingue-pongue

Livro: Viagem a Ixtlan, de Carlos Castañeda

Filme: Imensidão Azul

Música: Hip hop

Prato: Peixe na brasa com salada e batata-doce ou aipim

Ídolo: Kelly Slater e Rickson Gracie

Modelo: Ana Claudia Michels e Giane Albertoni

Homem bonito: Brad Pitt e Kelly Slater

Sonho: Envelhecer junto com a família, muito amor e felicidade

Conquista: Deixar seu nome registrado na história da vida

Frase: Só o amor constrói. Ou: Você é o que você come

 

 

Perfil

Nome: Paulo Cezar Fahlbusch Pires

Data de nascimento: 2 Abril 1963

Local de nascimento: Rio de Janeiro

Agência: Elite Celebrities

Altura: 1,86 m

 

Por Rodrigo Brasil - Jornalista

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  / https://www.facebook.com/rodrigo.brasil.7